AMANHÃ | ALES faz seminário para explicar mudanças no ensino médio

today15 de setembro de 2021
remove_red_eye140

Vem novidade por aí. Com a promessa de ser mais atrativo, dar protagonismo aos alunos e priorizar os cursos profissionalizantes, o novo ensino médio deverá mudar a vida de 58 mil estudantes somente na rede pública do Estado em 2022. As matrículas já serão feitas de outubro a dezembro deste ano para 284 escolas. Mas você sabe quais são as mudanças que o seu filho (a) terá de enfrentar a partir do ano que vem?

Se a resposta é não, você terá a oportunidade de conhecer os detalhes de como será o novo ensino médio e como a sua família poderá se preparar para esta nova etapa, a partir da avaliação de um time de especialistas na área educacional.

É que a Assembleia Legislativa realizará amanhã (16), às 18h30, o 1º Seminário da Comissão de Educação, no plenário Dirceu Cardoso.

“Vamos ouvir de quem mais conhece sobre o assunto o que vai mudar, como se preparar, quais os desafios estão postos e os pontos positivos. O novo ensino médio vem com o objetivo de aproximar a escola da realidade dos jovens, considerando as complexidades e o entorno, de modo que seja possível desenvolver o protagonismo nos estudantes, ampliar percepções para o mundo do trabalho e para a vida em sociedade”, explicou o presidente da Comissão de Educação e anfitrião do evento, o deputado estadual Bruno Lamas.

Foram convidados para detalhar o assunto: Rosângela Pinto, gerente do ensino médio da Secretaria de Educação; Nilza Therezinha Stange, conselheira e vice-presidente do Conselho Estadual de Educação (CEE-ES); Cleonara Schwartz, presidente da Comissão de Educação Básica do CEE-ES; e Eduardo Gomes, vice-presidente do Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo (Sinepe-ES).

O Espírito Santo avança nas ações de implementação do novo ensino médio capixaba. Neste ano, 62 escolas da Grande Vitória já contam com a ampliação da carga horária mínima anual (1.000 horas), com a chegada dos componentes integradores na parte diversificada do currículo. As ações estão sendo capitaneadas pelo secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo.

Um dos pontos destacados pelo secretário foi a ampliação da carga horária para um total de três mil horas anuais, divididas entre as 1ª, 2ª e 3ª séries do ensino médio.

Entre as principais mudanças estão: o aumento da carga horária mínima para mil horas anuais – hoje é de 800 horas –, e a divisão do ensino em dois grandes blocos: de formação geral básica (comum a todos) e os itinerários formativos (flexível e de escolha do jovem).

Os estudantes também irão escolher, ao fazer a matrícula, quais aprofundamentos farão no segundo e terceiro anos, que serão disciplinas para ampliar o conhecimento em determinados assuntos, como: mídias digitais, educação financeira, aspirações docentes, etc…

As mudanças já começaram em 2019, quando a Secretaria de Estado da Educação (Sedu) implementou o novo modelo em 17 escolas-piloto da Rede Estadual de Ensino.

Também nesse período, a equipe da Sedu realizou consulta pública do currículo do Ensino Médio e elaborou o documento curricular, a partir da Base Nacional Comum Curricular.

Ao longo deste ano, outras etapas já foram sendo realizadas nesse sentido, como as formações continuadas com professores da rede, abordando os itinerários formativos e os componentes integradores.

Além disso, outro passo importante foi a regulamentação da oferta do novo ensino médio, lançada pelo Conselho Estadual de Educação (CEE) – Resolução CEE-ES nº 5.666/2020, que estabelece as normas para a implantação do novo ensino médio no âmbito do Sistema de Ensino do Estado do Espírito Santo.

Para garantir a divulgação de informações essenciais para a compreensão da proposta do novo ensino médio e tudo que ele tem de diferente, a Sedu disponibilizou, neste ano, o Guia do Novo Ensino Médio, que está em formato digital e se encontra no site da Sedu (www.sedu.es.gov.br).

Outra ferramenta com todas as informações sobre esse novo modelo de estudos é o site do novo ensino médio capixaba, também disponibilizado em 2021: https://novoensinomedio.sedu.es.gov.br/

SAIBA MAIS
O que é o novo ensino médio? É a nova proposta de oferta do ensino, com um conceito muito mais interessante e com a cara dos jovens do século XXI, que estão nesta etapa de escolaridade.

A Lei nº 13.415/2017, que altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) – Lei nº 9.394/96, também estabelece mudanças na estrutura da forma de oferta do sistema de ensino em todo o País.

As mudanças objetivam garantir a oferta de educação de qualidade, aproximando a escola da realidade dos jovens, considerando as complexidades e o entorno, de modo que seja possível desenvolver o protagonismo nos estudantes, ampliar percepções para o mundo do trabalho e para a vida em sociedade.

PRINCIPAIS MUDANÇAS
Carga horária ampliada

A carga horária total do ensino médio de todas as escolas do Estado passarão a ser de, no mínimo, 3.000 horas. Isso significa que os estudantes capixabas terão, ao menos, mil horas de estudo em cada série.

Essa carga horária vai depender da modalidade em que o estudante estiver matriculado (1º, 2º e 3º anos do ensino médio).

Além disso, o novo ensino médio traz a proposta de ampliação das escolas de tempo integral. Tudo isso para que os estudantes tenham mais tempo na escola para estudos, projetos e pesquisas, sendo apoiados no desenvolvimento dos projetos de vida, entre outras diversas atividades.

Flexibilização curricular
O Itinerário Formativo é composto por unidades curriculares que aprofundam os conhecimentos aprendidos na Formação Geral Básica e permitem aos estudantes fazer escolhas de acordo com interesses, em uma ou mais áreas de conhecimento e/ou na Formação Técnica e Profissional.

O Itinerário Formativo é organizado em Componentes Integradores (Eletivas, Projeto de Vida e Estudo Orientado) e Aprofundamentos.

Tem início na 1ª série do ensino médio, com a oferta dos Componentes Integradores. A partir da 2ª série, são introduzidas as unidades curriculares do Aprofundamento em uma ou mais áreas de conhecimento de escolha.

As unidades escolares que ofertam o Tempo Integral e a Educação Profissional e Técnica, além dos Componentes Integradores Eletivas, Projeto de Vida e Estudo Orientado, ofertam também Práticas Experimentais e Práticas e Vivências em Protagonismo. Em especial, a Educação Profissional e Técnica dá início à oferta dos cursos desde a 1ª série do Ensino Médio.

Direitos e objetos de aprendizagens iguais para todos
O Espírito Santo, ao elaborar o currículo capixaba, visa garantir, na organização curricular, o direito à aprendizagem igual a todos os estudantes. Isso significa dizer que nele estão definidos direitos e objetivos iguais para proporcionar aos discentes um conjunto fundamental de conhecimentos e habilidades comuns. A expectativa é reduzir as desigualdades educacionais para elevar a qualidade da educação.

Veja mais detalhes sobre o novo ensino médio e todos os itinerários formativos em https://novoensinomedio.sedu.es.gov.br/

fonte: Secretaria de Estado da Educação (Sedu)

Quem são os palestrantes
Rosângela Pinto – É graduada em Letras, com habilitação em Português/Inglês pela Universidade São Camilo; possui especialização em Língua Inglesa pela Universidade Grande Rio e é mestra em Educação pela Ufes.

Atualmente desempenha o cargo de gerente de Ensino Médio na Secretaria de Educação do Estado do Espírito Santo (Sedu). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Línguas Estrangeiras Modernas e em gestão municipal como secretária municipal de Educação.

Nilza Therezinha Stange – É graduada em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Colatina e possui mestrado em Educação pela Ufes.

Atualmente é procuradora institucional e assessora pedagógica da Faculdade de Medicina de Campos, procuradora institucional da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Faculdade de Alegre, conselheira e vice-presidente do Conselho Estadual de Educação do Espírito Santo e presidente da Comissão de Educação Profissional e Ensino Superior do mesmo Conselho.

Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino e Pesquisa, Planejamento, Gestão e Avaliação em Educação. Tem vasta experiência em elaboração de projetos na área de educação, Projetos Pedagógicos de Cursos, Plano de Desenvolvimento Institucional, Projeto Pedagógico Institucional e Legislação Educacional.

Cleonara Schwartz – É graduada em Letras, habilitada em Português e Literatura Brasileira pela Ufes. Também tem mestrado em Educação pela universidade. Possui doutorado e Pós-doutorado em Educação, ambos pela Universidade de São Paulo.

Atuou na Educação Básica como professora nas redes municipal de Vitória e estadual. Atualmente é professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Ufes; realiza estudos e pesquisas voltados para a área da Educação Básica e representa a universidade no Conselho Estadual de Educação. Também preside a Comissão de Educação Básica do referido Conselho.

Eduardo Gomes – É graduado em Oceanógrafo pela Universidade Federal do Espírito Santo Ufes), com mais de 15 anos de gestão de escola; ocupa o cargo de vice-presidente do Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo (Sinepe-ES); e é membro do Colégio de Assessores Pedagógicos da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*