Governo do Espírito Santo investe R$ 41 milhões em Anchieta

today13 de junho de 2014
remove_red_eye227

Capital do Estado, todos os anos, no dia 09 de junho, Anchieta recebeu o anúncio de importantes obras que vão trazer melhorias ao município, como no caso da recuperação dos acessos à cidade por Piúma e Guarapari, além de serviços de telefonia móvel e Internet 3G para a comunidade rural de Joeba, e um convênio que garante o repasse de recursos para a manutenção de 18 Escolas Família Agrícola no Espírito Santo.

O Governo confirmou os investimentos que superam a marca dos R$ 41 milhões, em solenidade realizada na manhã desta segunda-feira (09) na Avenida Beira Mar, em frente ao Centro Cultural do município, durante a celebração da 1ª Festa Nacional de São José de Anchieta, o santo que empresta nome à cidade.

“Anchieta é importante para a nossa identidade cultural, para o nosso turismo, além de levar o nome do nosso santo brasileiro, que por aqui deixou parte do seu legado. E, por isso, nossa atenção e nosso cuidado com o município, com essas importantes obras e investimentos em qualidade de vida. A nossa organização nos permite fazer mais para quem mais precisa e vamos seguir trabalhando para reduzir as desigualdades sociais no Espírito Santo”, destacou o governador Renato Casagrande.

R$ 32 milhões em estradas
O Governo do Espírito Santo autorizou o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-ES) a iniciar duas importantes obras no município de Anchieta. A primeira obra contempla a reabilitação da Rodovia ES 060, no trecho que liga Anchieta ao município de Piúma, enquanto a segunda intervenção ocorrerá no trecho da Rodovia ES 060 que vai de Anchieta até Nova Guarapari, que também será reabilitado. Juntas, as obras somam um investimento de mais de R$ 32 milhões.

ES 060: Anchieta x Piúma
As obras de reabilitação serão realizadas no trecho de 9,3 quilômetros de extensão, que ligam os municípios de Anchieta e Piúma. Por ser uma rodovia que atravessa áreas bastante urbanizadas, o projeto prevê a modernização do trecho, de modo que todos os usuários da via sejam beneficiados.

Serão construídas pistas simples, com faixa de segurança, além de faixas multiuso que poderão ser usadas por ciclistas e pedestres. O Departamento vai implantar 34 baias de ônibus segmentadas na pista, garantindo o fluxo de veículos e a segurança de motoristas e passageiros do Sistema Intermunicipal de Passageiros, que terão mais conforto durante o embarque e desembarque. As áreas degradadas ambientalmente serão reconstituídas.
As obras realizadas neste trecho somam um investimento de R$ 10.380.927,00 do Governo do Espírito Santo.

ES 060: Anchieta x Nova Guarapari
Seguindo o conceito mais moderno, no trecho de 17,5 quilômetros de extensão localizados entre Anchieta e Nova Guarapari serão construídas pistas simples com 3,5 metros de largura cada, além de faixa de segurança e faixa multiuso nos perímetros urbanos. O trecho de 1,44 quilômetro, com início em Nova Guarapari, será duplicado, o que aumenta a capacidade operacional da rodovia.

O Departamento vai implantar 34 baias de ônibus segmentadas da pista, garantindo o fluxo de veículos e a segurança de motoristas e passageiros do Sistema Intermunicipal de Passageiros, que terão mais conforto durante o embarque e desembarque. Áreas degradadas ambientalmente serão reconstituídas.
As obras realizadas neste trecho somam um investimento de R$ 22.929.470,83 do Governo do Espírito Santo.

Recorde de investimentos
O Governo do Espírito Santo, por meio dos Programas de Ampliação e Reabilitação da Rede Rodoviária (PAR), de Mobilidade Metropolitana (PMM) e de Desenvolvimento sustentável do Espírito Santo (Proedes), está garantindo ao Estado um investimento recorde em infraestrutura.

Desde 2011, o DER já inaugurou mais de R$ 1 bilhão em aproximadamente 665 quilômetros de novas vias. Além disso, o Departamento está presente em todos os municípios capixabas, realizando ações de conservação nos mais de seis mil quilômetros de malha rodoviária.

O Espírito Santo é destaque nacional quando se avalia a proporção de vias pavimentadas. Enquanto a média nacional é de 51% de trechos pavimentados, o Estado já possui mais de 55% de sua malha viária asfaltada. É por meio de muito planejamento e trabalho que os capixabas de todas as regiões terão agora mais oportunidades de desenvolvimento e garantia de bem estar por meio de rodovias mais seguras.

Internet móvel e telefonia 3G
Moradores e visitantes da comunidade de Joeba, na área rural do município de Anchieta, terão à disposição, em breve, serviços de telefonia móvel e Internet 3G. Os novos sistemas serão instalados pela Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), dentro do Programa Comunicação no Campo.

Dia 09 último o governador Renato Casagrande e o secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli, assinaram a Ordem de Serviço para o início da instalação dos serviços.

“Hoje a comunidade de Joeba está em festa. Muito em breve, os moradores ou visitantes dessa região vão poder contar com serviços de telefonia móvel e Internet 3G, que vão favorecer a geração de novas oportunidades de negócios, a educação e até mesmo o lazer. Estamos trabalhando com planejamento organizado para garantir que todo o interior do Estado tenha comunicação de qualidade”, ressalta o secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli.

Joeba é uma das 71 localidades rurais que terão telefonia móvel e Internet 3G ainda em 2014. Recentemente, os serviços já foram inaugurados nas localidades de Itabaiana, Floresta do Sul e Igreja Santa Terezinha, nos municípios de Mucurici, Pedro Canário e São Mateus, respectivamente. Com o Comunicação no Campo, programa inédito no Brasil e desenvolvido no Espírito Santo, 13 regiões rurais capixabas já contam com serviços de telefonia móvel e Internet 3G e, até novembro, outras 69 também serão contempladas. Os sinais instalados são com tecnologia da operadora Vivo, vencedora do Chamamento Público realizado para instalar os sistemas.

R$ 8 milhões às Escolas Família Agrícola
O Governo do Espírito Santo assinou na manhã desta segunda-feira (09), em Anchieta, um convênio entre a Secretaria de Estado da Educação (Sedu) e o Movimento de Educação Promocional do Espírito Santo (Mepes), visando o repasse de recursos para manutenção das Escolas Família Agrícola (EFA). Serão investidos R$ 8.652.738,70 para as melhorias nas unidades de ensino.

“Esse investimento é muito importante, pois possibilita que os estudantes e pequenos agricultores possam colocar em prática os conhecimentos adquiridos, o que irá resultar na produção de alimentos com mais qualidade, que poderão ser inseridos na alimentação escolar, por meio do Programa Agricultura Familiar”, frisou o subsecretário Josivaldo Barreto de Andrade.

Atualmente, há 18 Escolas Família Agrícola distribuídas em 17 municípios: Alfredo Chaves, Anchieta, Boa Esperança, Cachoeiro de Itapemirim, Castelo, Ibitirama, Jaguaré, Marilândia, Mimoso do Sul, Montanha, Nova Venécia, Pinheiros, Rio Bananal, Rio Novo do Sul, Santa Maria de Jetibá, São Gabriel da Palha, São Mateus.

Essas escolas oferecem os anos finais do Ensino Fundamental, Ensino Médio Integrado à Educação Profissional e cursos técnicos subsequentes a cerca de 1,9 mil estudantes camponeses, todos os anos. Os cursos são nas áreas de agricultura, turismo e gastronomia.

Educação no campo
Além do repasse de recursos ao Mepes por meio de convênio, o Governo desenvolve outras ações para atendimento à população do campo em mais de 160 escolas localizadas em área rural, como em assentamentos da reforma agrária, Ceier, Escolas Multisseriadas, garantindo acesso e permanência a todas as etapas da educação básica, resguardando a especificidade destas comunidades.

Em 2012, foi criada a primeira escola de Ensino Médio na Pedagogia da Alternância, integrada à Educação Profissional em Agricultura, no município de Colatina. Posteriormente, também foi autorizada a oferta do Ensino Médio a partir dessa metodologia na Escola Fazenda Emílio Schroeder, em Santa Maria de Jetibá, que já ofertava os anos finais do Ensino Fundamental.

Em 2014, foi criado o curso de Ensino Médio Integrado em Agropecuária para os alunos da Escola Estadual Nestor Gomes, que está sendo ofertado na Escola Família Agrícola do Km 41, no município de São Mateus.

Histórico
As Escolas Família Agrícola (EFAs) surgiram na França, em 1935, e chegaram ao Brasil pelo Espírito Santo, em 1969, quando a Pedagogia da Alternância foi introduzida no município de Anchieta, no distrito de Olivânia. As EFAs no Estado são referência para todo o País na oferta educacional no campo, com a filosofia de levar o conhecimento aos pequenos produtores rurais e a seus filhos para fortalecer a agricultura familiar.

Fonte Governo do ES.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*