PF investiga doações secretas a candidatos majoritários do PT ES

today14 de outubro de 2014
remove_red_eye179

A Polícia Federal abriu inquérito para apurar doações em milhões de reais a candidatos do PT nas eleições deste mês, em Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro.Foi usado até um avião para distribuir o dinheiro, um jatinho de prefixo PR-PGE, apreendido em Brasília, após denúncia anônima, depois passar por sete cidades, inclusive Vitória.

A PF alega que o caso corre em segredo de Justiça, mas acredita que os R$ 116 mil apreendidos na aeronave indica se tratar de “retos de campanha”, sobra dos milhões entregues. No ES, só candidatos majoritários teriam sido beneficiados.

Os valores ainda serão revelados. O avião apreendido transportava o empresário ligado ao PT Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené, e o ex-assessor do Ministério das Cidades Marcier Trombiere, que prestaram serviços para a campanha de Fernando Pimentel (PT).

Segundo a PF foram registrados voos para os municípios de Montes Claros, Patos de Minas, Curvelo e Juiz de Fora, Vitória, Goiânia e no Rio de Janeiro.

O avião está registrado em nome da empresa Bridge Participações S.A., fundada em 2011, com sede em Brasília, com apenas R$ 2 mil de capital social.

O diretor presidente é Ricardo Santos Guedes e o adjunto Alexandre Santos Guedes. Os dois aparecem como sócio na empresa AR Construtora e Mineradora LTDA.

Bené já é investigado por envolvimento na presidencial de 2010. Antes de ingressar na campanha de Pimentel, Trombiere, funcionário aposentado do Banco do Brasil, chefiava a comunicação do Ministério das Cidades. A grande parte do dinheiro, em mochilas, pertencia a Bené.

Assim que o avião decolou de Belo Horizonte, a PF recebeu uma denúncia anônima que apontava que uma aeronave de pequeno porte chegaria a Brasília com oito malas de dinheiro a ser utilizado em uma campanha eleitoral, conforme informou o Correio Braziliense.

Fonte Agência Congresso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*