Trio suspeito de aplicar golpe do bilhete premiado é preso em Vitória

today18 de setembro de 2019
remove_red_eye134

Policiais civis da Delegacia Especializada em Defraudações e Falsificações (Defa) prenderam três suspeitos de aplicarem o danoso Golpe do Bilhete Premiado. V.C.M., de 48 anos, R.C., de 30 anos, e S.M., de 41 anos, foram autuados em flagrante no bairro Jardim da Penha, em Vitória, nessa segunda-feira (16).

Além das prisões, foram apreendidos com os detidos cinco celulares, cartões bancários, um Cadastro de Pessoa Física (CPF), R$ 7 mil em espécie, comprovantes de transferência bancária e o suposto bilhete premiado.

O responsável pela operação, delegado Romualdo Gianordoli, informou que os suspeitos compunham uma quadrilha de Passo Fundo, Estado do Rio Grande do Sul, especializada nesse tipo de golpe. Todos já foram presos e possuem diversas passagens pela Polícia. A quadrilha também agia em outros Estados da Federação.

“No dia 27 de março deste ano, o grupo aplicou um golpe em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, no qual roubaram R$ 200 mil da vítima e parte da quadrilha foi pega pela Polícia do Estado. Continuando os golpes, eles vieram para o Espírito Santo, onde agiram no Centro de Vitória, no dia 20 de agosto, e na Praia da Costa, no dia 21 do mesmo mês”, disse Gianordoli.

Segundo o delegado, R$ 100 mil foram roubados no Centro de Vitória e R$ 80 mil na Praia da Costa. No entanto, ao perceber o crime, a vítima ludibriada na Praia da Costa foi até a agência bancária e conseguiu recuperar a quantia. 

“Nesta segunda-feira, o trio conseguiu ludibriar uma nova vítima, uma idosa de 79 anos, e fazê-la entregar a quantia de R$ 7 mil. Felizmente, a equipe da Defa, notando a movimentação suspeita, efetuou a prisão dos indivíduos”, relatou.

Ainda segundo o delegado, assim que o trio se alocou na capital nesse domingo (15), a equipe iniciou o monitoramento dos suspeitos. A ação permitiu aos policiais observarem a movimentação suspeita dos indivíduos, do que se ocasionaram as prisões.

V.C.M., R.C. e S.M. vão responder pelos crimes de organização criminosa e estelionato. O trio foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana (CTV). 

Sobre o golpe
Segundo o delegado, os golpes são efetuados seguindo um mesmo modelo. Inicialmente, o primeiro suspeito se dirige até a vítima, geralmente idosos, e inicia uma pequena conversa, normalmente perguntando onde fica determinado lugar na região ou realiza uma pergunta banal. Em seguida, o segundo suspeito se aproxima para conversar com a vítima dizendo que é semianalfabeto e que precisa de ajuda.

Assim que conquista certa confiança da vítima, o segundo suspeito diz, então, que porta o bilhete premiado de três milhões de reais e conta que não pode pegar o prêmio por se tratar de um jogo de azar e ele pertencer a uma determinada denominação cristã. Ele liga para um suposto funcionário da CAIXA, que na realidade é um terceiro golpista, coloca a chamada no modo “viva voz” e confirma os números premiados. No momento, ele diz que está disposto a trocar o prêmio por outra quantia e que dividiria o prêmio com a vítima.

Nesta segunda-feira, a vítima abordada sacou a quantia de R$ 7 mil e entregou aos golpistas, em troca do bilhete premiado. A PCES conseguiu abordar os suspeitos em flagrante e devolver o dinheiro à vítima. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*