Viana: hábitos saudáveis na hora do recreio

today23 de abril de 2015
remove_red_eye1142

O cheirinho gostoso que se espalha pelo Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Manoel Evêncio de Oliveira, em Nova Bethânia, anuncia que algo muito gostoso e saudável será servido aos 316 alunos na hora do recreio. E mais do que isso, tudo feito sobre medida e sem desperdício.

Trata-se de uma iniciativa que tem contribuído para a segurança alimentar das crianças, que têm garantido o direito a alimentação saudável, e é um exemplo a ser mostrado no mês em que se comemora o Dia Mundial da Saúde, celebrado em 7 de abril, e que a Organização Mundial da Saúde trouxe o tema ‘Segurança Alimentar’ como foco para discussões e debates.

O projeto “O sabor da autonomia” permite aos pequenos escolher a quantidade e os alimentos que desejam botar no prato na hora da distribuição da merenda, servida em forma de self-service. Mas os cuidados com os alimentos e a quantidade que será preparada começam bem antes de tudo ficar pronto.

O cardápio segue as orientações da equipe de nutricionistas do setor de Merenda e Alimentação Escolar (SEMAE) e inclui feijão, arroz, macarrão, carnes – boi, frango e peixe, verduras, legumes e frutas. Depois, na hora do preparo, a atenção é para a quantidade de sal e gordura a ser usada e, finalmente, a contagem de quantas crianças vão se alimentar naquele dia.

São 13 anos desde que a ideia da diretora Maria de Lourdes Coutinho Passos foi lançada. Naquela época nem todos aprovaram, como a merendeira Lurdes Pereira dos Santos, que logo mudou de opinião.

“Com o passar do tempo, vi que foi uma excelente ideia e hoje não imagino a escola sem o self-service. Preparamos a quantidade de alimentos baseada no número de alunos presentes e usamos o mínimo de sal e óleo. Não temos desperdício de alimentos, pois as crianças põem no prato o tanto que desejam”, destacou.

Uma outra medida adotada pela escola completa o trabalho para manter a qualidade da saúde dos estudantes. “É proibida a entrada de chips, biscoito recheado, refrigerante, balas, chiclete e tudo que é considerado prejudicial à saúde das crianças. Tudo é explicado aos pais na primeira reunião que fazemos com eles no início do ano letivo e não temos objeção”, contou a diretora.

Lição na escola e em casa
E o resultado são crianças felizes e na medida certa, como o trio Nicolly, Maria Eduarda e Gabriel, da turma do Pré I. Eles relataram que gostam da comida servida na escola e estão conscientes de que não se pode jogar alimento no lixo. E a lição ensinada na hora da refeição ultrapassa os muros do CMEI, como conta a auxiliar de creche Vanessa .

Por Ascom Viana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*