Febre de Oropouche: conheça a doença similar à dengue que tem atingido o país

today8 de maio de 2024
remove_red_eye192

Um dos grandes desafios da febre de oropouche é diferenciá-la da dengue, ainda não há tratamentos específicos para a doença, afirma o médico Dr. Vital Fernandes Araújo

A febre de Oropouche tem acendido o alerta de prevenção no Brasil após diversos casos serem confirmados no país. O Rio de Janeiro já tem dez casos confirmados da febre de Oropouche, que foram identificados entre 9 e 18 de abril, já no Espírito Santo, 45 pacientes testaram positivo para a doença, mas nenhuma morte foi registrada.

De acordo com o médico Dr. Vital Fernandes Araújo, o grande desafio da febre de Oropouche é que ela costuma ser confundida com a dengue.

“A febre de Oropouche tem sintomas muito similares à dengue, por isso, as pessoas dificilmente buscam testes mais específicos, confundindo-a com dengue, o que acaba defasando as estatísticas sobre a doença”.

O que é a febre de Oropouche?
A febre de Oropouche é uma doença causada pelo vírus Orthobunyavirus oropoucheense (OROV), descoberto pela primeira vez no Brasil em 1960 e transmitido por mosquitos, de forma um pouco similar à dengue. Ele é transmitido, principalmente, pela picada de um tipo específico de inseto chamado Culicoides paraensis, encontrado em áreas com muito lixo e perto de rios. 

Diferente do mosquito da dengue, esse inseto não precisa de água parada para se reproduzir, podendo se multiplicar apenas em locais com matéria orgânica, o que dificulta bastante o seu controle.

Quais os principais sintomas da Febre de Oropouche?
Os sintomas mais presentes na Febre de Oropouche são bastante similares aos de doenças como a dengue e a chikungunya, o que costuma dificultar a sua identificação. Confira os principais:
– Dor muscular;
– Dor de cabeça;
– Náuseas e vômitos;
– Calafrios;
– Febre;
– Diarréia;

O período de incubação do vírus é de cerca de quatro dias, podendo apresentar variações de até cerca de 12 dias.

Como é feito o tratamento na Febre de Oropouche?
De acordo com o Dr. Vital, ainda não existem tratamentos específicos ou vacinas disponíveis contra a doença.

“Ainda não existem vacinas ou tratamentos específicos para a febre de Oropouche. As técnicas usadas para combater a doença são mais voltadas para o alívio de sintomas, o que é feito com base no quadro de cada paciente”, explica.

Como prevenir a doença?
Para prevenir a febre de Oropouche, é importante evitar áreas onde há muitos casos da doença e reduzir as picadas de insetos. Isso pode ser feito usando roupas que cubram bem o corpo, sapatos fechados e repelentes nas partes expostas da pele. 

Além disso, algumas medidas como limpar áreas ao redor da casa, recolher folhas e frutas do chão e usar telas em portas e janelas ajudam a diminuir a presença de insetos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*