1.400 alunos de Anchieta já estudam em tempo integral

today22 de março de 2022
remove_red_eye185

Ao todo oito unidades da rede municipal oferecem o serviço, desenvolvendo diversos projetos para o desenvolvimento do aluno durante a permanência na escola.

Em Anchieta 1.400 alunos estudam em regime de tempo integral, passando mais tempo na escola, aprendendo as disciplinas regulares e participando de projetos e atividades extras em diversas áreas. Já são oito unidades que oferecem o serviço na rede municipal, sendo cinco escolas da educação infantil ao 5º ano e outras três do sexto ao nono ano.

Só neste ano foi implementado a metodologia de tempo integral nas escolas de 6° ao 9° ano nas unidades Josefina Ramos Nunes (Novo Horizonte), Zuleika Flores da Purificação (Jabaquara) e Maria Luiza Flores (Mãe-Bá). Já funcionavam dessa maneira as escolas de Limeira, Alcides Ceccon (Castelhanos), São Mateus, Simpatia, Duas Barras, Padre José de Anchieta (Nova Jerusalém), Francisco Giusti (Alvorada), Pingo de Gente (Inhaúma), Xodó das Titias (Jabaquara), Criança Feliz (Ponta dos Castelhanos), Belmiro Alberto Alpohim (Iriri), Sara Almeida Lima (Recanto do Sol) e Enide Correia Guaitolini (Mãe-Bá).

“Todo o ensino integral é baseado no protagonismo do aluno, na pedagogia da presença e nos quatro pilares da educação: aprender a ser, aprender a conhecer, aprender a fazer e aprender a conviver. Acreditamos que dessa forma, o município conseguirá ter grandes avanços no aprendizado dos alunos, com um ensino atrativo e contemporâneo”, explica o titular da pasta, Carlos Ricardo Balbino.

Conforme informações da Secretaria Municipal de Educação (Seme), as atividades extras são projetos de vida, estudo orientado, língua inglesa, protagonismo, pensamento científico, clubes, práticas experimentais de ciências, esportes, recreação e gamificação, entre outras atividades.

A diretora da escola Zuleika Flores da Purificação, em Jabaquara, no interior do município, disse que o período integral já vem apresentando impactos positivos sobre o aprendizado dos estudantes da unidade. Segundo ela, é ainda uma alternativa segura para as famílias. “A maior permanência na escola faz com que o estudante estabeleça uma relação mais próxima com os professores, colegas e demais profissionais. Desse modo, o aluno tem um período maior para ser auxiliado, sanando suas dúvidas e trabalhando suas dificuldades no próprio ambiente escolar”, disse a diretora.

Quem também concorda que a escola de tempo integral favorece o desenvolvimento dos estudantes é a diretora da escola municipal Josefina Ramos Nunes, localizada no bairro Novo Horizonte. “O desenvolvimento deste programa traz grandes vantagens para os alunos, pois permite uma maior integração no espaço escolar, tempo de escuta e fala amplo e reflexivo, despertar da autonomia , do controle de suas emoções e um grande fortalecimento de confiança entre os pares educacionais”, defende.

Escolas preparadas e maior investimento
E para o funcionamento nessa concepção tanto as escolas, como a Seme, precisaram realizar diversas mudanças pedagógicas, administrativas e físicas para atender com eficiência os estudantes e oferecer uma educação de qualidade. Por exemplo, o transporte escolar e a alimentação das escolas precisaram ser ampliados, pois as unidades da educação infantil e fundamental I funcionam das 7h30 às 16h10, incluindo quatro refeições. Já as escolas do fundamental II, o horário das aulas é das 12h às 19h, com três refeições.

O secretário destaca ainda que a educação municipal recebeu outras importantes mudanças, como a alteração da grade curricular nos anos iniciais do ensino fundamental e da educação infantil, além da contratação do professor do ensino fundamental com a carga horária completa na escola.

A pretensão da Secretaria Municipal de Educação (Seme) é implantar o regime em outras unidades nos próximos anos.

Escolas de tempo integral 6° ao 9° ano:
– Josefina Ramos Nunes (Novo Horizonte);
– Zuleika Flores da Purificação (Jabaquara);
– Maria Luiza Flores (Mãe-Bá).

Escolas de tempo integral educação infantil e 1º ao 5º ano:
– Limeira;
– Alcides Ceccon (Castelhanos);
– Córrego da Prata;
– São Mateus;
– Simpatia;
– Duas Barras;
– Padre José de Anchieta (Nova Jerusalém);
– Francisco Giusti (Alvorada);
– Pingo de Gente (Inhaúma);
– Xodó das Titias (Jabaquara);
– Criança Feliz (Ponta dos Castelhanos);
– Belmiro Alberto Alpohim (Iriri);
– Sara Almeida Lima (Recanto do Sol);
– Enide Correia Guaitolini (Mãe-Bá);
– Ady Lyrio Marchezi (Dois Irmãos).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*