Espírito Santo sedia campeonato brasileiro de rugby para cadeirantes

today19 de agosto de 2014
remove_red_eye146

Será realizado, entre quarta-feira (20) e domingo (24), no Ginásio Tartarugão, em Vila Velha, o 7º Campeonato Brasileiro de Rugby em Cadeira de Rodas. Os capixabas serão representados pelo Centro de Reabilitação Física do Espírito Santo (Crefes), que também promove evento. A entrada é franca.

O objetivo da equipe, formada por 12 pacientes que fazem tratamento na unidade, é subir para a divisão principal da modalidade. Para isso, os atletas deverão vencer seus dois compromissos contra Andef/RJ e Rio Quad/RJ e ainda ganhar um jogo final contra o segundo melhor colocado desses dois times.

Para o coordenador técnico da equipe e professor de educação física do Crefes, Martoni Sampaio, os jogadores estão preparados. “Nosso time tem um potencial muito grande, estamos treinando duas vezes por semana desde janeiro. É a segunda vez que participamos do campeonato brasileiro”, ressalta.

Além de competir, ele espera que o torneio ajude na divulgação da modalidade, voltada especificamente aos paraplégicos. “Queremos difundir o esporte aqui. Essa modalidade tem capacidade de promover melhora significativa dos atletas porque aumenta o grau de autonomia deles”, explica.

O primeiro jogo do Crefes será realizado na quinta-feira (21), às 09 horas, contra o Andef/RJ. O time volta à quadra no sábado (23), às 17h30, para pegar o Rio Quad/RJ. Caso vença os dois compromissos, a equipe capixaba fará a final, marcada para domingo (24), às 09 horas, contra o segundo melhor colocado.

Divisão principal
Na divisão de elite do rugby em cadeira de rodas contará com a participação de sete equipes: Gigantes/SP, Gladiadores/PR, Adeacamp/SP, BSB/DF, Minas Quad/MG, Santer/RJ e a seleção colombiana, convidada pelos organizadores. Todos os jogos finais serão disputados no domingo, a partir das 09 horas.

O esporte
A modalidade é disputada por pessoas que apresentam deficiência em membros superiores e inferiores. A quadra tem as mesmas dimensões do que a de basquete e são quatro jogadores para cada lado. A partida tem quatro tempos de oito minutos e dura, no total, aproximadamente 1h15.

A bola usada é a de voleibol. A pontuação é dada de acordo com a classificação funcional de cada atleta quando a linha do gol é cruzada com a bola em posse do jogador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*