Exportações do agronegócio capixaba superam US$ 1,14 bilhão no ano

today11 de agosto de 2014
remove_red_eye150

O agronegócio capixaba fechou os primeiros sete meses de 2014 com uma receita cambial de US$ 1,14 bilhão em produtos exportados. O valor equivale a mais de 1,5 milhão de toneladas comercializadas para o exterior. Comparando com o mesmo período do ano anterior, o valor e o volume exportados registraram acréscimos de 10% e 6,6%, respectivamente.

“O Espírito Santo se caracteriza como um dos estados de economia mais aberta do Brasil, onde vários produtos ao natural ou processados a partir de matérias-primas da agropecuária têm qualidade e regularidade de oferta para chegar a dezenas de países. O que é fundamental para o processo de desenvolvimento do interior do capixaba”, afirma Enio Bergoli, secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca.

A pauta das exportações do agronegócio capixaba é bastante diversificada. Mas, celulose e café são os produtos mais importantes no comércio exterior, pois respondem por quase 90% do total comercializado. Fazem parte da lista produtos como pimenta-do-reino, chocolates, derivados lácteos, carne bovina, mamão, gengibre, peixes ornamentais, macadâmia, dentre outros.

De janeiro a julho, as exportações de celulose atingiram US$ 640 milhões, uma alta de 2% em relação ao mesmo período do ano passado. O café, produto agrícola que está presente na maioria das propriedades rurais do Estado, atingiu um montante de US$ 374,6 milhões, incluindo todas as formas de exportação, como grãos verdes, solúvel e torrado.

“Os preços médios internacionais dos cafés continuam em níveis inferiores em relação àqueles praticados no ano passado, mas ampliamos muito o volume exportado, o que foi determinante para um crescimento em geração de divisas da ordem de quase 29% para café verde”, explica Bergoli.

Pimenta-do-reino e gengibre são os destaques do ano
As exportações de pimenta-do-reino foram de US$ 46,3 milhões, um crescimento de quase 73% em relação ao mesmo período de 2013. “Em nenhum outro ano inteiro se exportou um valor tão elevado quanto nesses sete primeiros meses do ano, onde se estabeleceu um recorde histórico de comercialização internacional, o que consolida o condimento na terceira colocação no ranking das exportações do nosso agronegócio”, comemora Bergoli.

O volume exportado de gengibre no ano cresceu 60%, atingindo 1,6 mil toneladas, que foi responsável por numa receita cambial de quase US$ 4 milhões de dólares de janeiro a julho de 2014. “O gengibre é um produto típico da agricultura familiar e cerca de 40% da produção capixaba é comercializada no exterior, que vive uma fase de preços altos e ótima remuneração para os produtores rurais”, enfatiza o secretário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*