Nova etapa da vacina HPV já disponível nas Unidades de Saúde de Anchieta

today4 de setembro de 2014
remove_red_eye169

Meninas de 11 a 13 anos de todo o Brasil começaram a receber a segunda dose da vacina contra o vírus HPV, que protege contra o câncer do colo de útero. A imunização começou na ultima segunda (01), seis meses após a primeira dose, e é fundamental para garantir a proteção contra o vírus por 5 anos.

A primeira dose da vacina foi feita prioritariamente nas escolas do município, já a segunda será oferecida nas unidades de saúde de Anchieta. Vale ressaltar a importância desta nova aplicação, pois a vacina só proporcionará a proteção total se tomadas as 3 doses previstas.

“Todas as meninas, que se vacinaram entre março e abril deste ano, devem se dirigir até a unidade onde são cadastradas, com o cartão de vacina em mãos. A vacina protege contra 4 subtipos do vírus HPV, que é o principal causador do câncer do colo de útero” , explicou o secretário de Saúde Municipal, Deivis Guimarães. A vacinação em Anchieta ocorrerá em todas as unidades de saúde da cidade, durante o mês de setembro, das 7h30 às 15h30.

3 doses devem se aplicadas
As meninas de que por algum motivo não tomaram a primeira dose na época da campanha, podem se dirigir também até sua unidade de origem para começar o esquema de imunização, tomando a primeira dose agora e daqui a seis meses a segunda.

Cada adolescente deverá tomar três doses para completar a proteção, sendo que a segunda, seis meses depois da primeira, e a terceira, de reforço, cinco anos após a primeira dose. Neste ano, serão vacinadas as adolescentes do primeiro grupo (11 a 13 anos). Em 2015, a vacina passa a ser oferecida para as adolescentes de 9 a 11 anos e, em 2016, às meninas de 9 anos.

Segurança
A vacina contra HPV tem eficácia comprovada para proteger mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual e, por isso, não tiveram nenhum contato com o vírus. Hoje, ela é utilizada como estratégia de saúde pública em 51 países, por meio de programas nacionais de imunização.

Estimativas indicam que até 2013 foram distribuídas cerca de 175 milhões de doses em todo o mundo. A sua segurança é reforçada pelo Conselho Consultivo Global sobre Segurança de Vacinas da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Tomar a vacina na adolescência é o primeiro de uma série de cuidados que a mulher deve adotar para a prevenção do HPV e do câncer do colo do útero. No entanto, ela não substitui a realização do exame preventivo e nem o uso do preservativo nas relações sexuais.

O Ministério da Saúde orienta que mulheres na faixa etária dos 25 aos 64 anos façam o exame preventivo, o Papanicolau, a cada três anos, após dois exames anuais consecutivos negativos.

Sobre o HPV
É um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto. Estimativas da Organização Mundial da Saúde indicam que 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras da doença, sendo 32% infectadas pelos tipos 16 e 18.

Em relação ao câncer de colo do útero, estudos apontam que 270 mil mulheres, no mundo, morrem devido à doença. Neste ano, o Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 15 mil novos casos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*