O crescimento da fruticultura no Espírito Santo

today14 de outubro de 2014
remove_red_eye223

A fruticultura no Espírito Santo tem se destacado nos últimos anos. O crescimento do setor se dá por meio das novas tecnologias utilizadas para o desenvolvimento da atividade e também pela diversidade de sabores que o Estado produz.

O clima e o solo predominante fazem com que cada região se destaque pela sua cultura na hora de produzir. No sul, em municípios como Iconha, Alfredo Chaves, Marataízes, Itapemirim e Presidente Kenedy, as lavouras são de banana e abacaxi.

Já na região norte e nordeste, nos municípios de Linhares, São Mateus, Aracruz, Jaguaré e Boa Esperança, o cultivo é voltado para frutas como mamão, coco, maracujá e goiaba.

Outro fator que impulsionou o crescimento foi a criação de polos de fruticultura, onde existe a otimização dos recursos em arranjos, ou seja, todo o processo de produção e logística para aquela fruta (compra do mercado local, industrial e artesanal). A criação dos polos de frutas favoreceu a economia do Estado, estimulou a participação dos produtores participantes e deu visibilidade à produção no Espírito Santo em nível nacional.

A agricultura capixaba tem se tornado um dos principais meios de diversificação dos moradores do campo, gerando empregos e renda para as famílias rurais. A colheita é voltada tanto para o mercado de frutas ao natural, quanto para a indústria de processamento.

Atualmente o agronegócio da fruticultura registra números expressivos para a agricultura capixaba, representando 18% do valor bruto da produção agropecuária do Estado. Ao todo, são 85 mil hectares ocupados com o plantio de frutas que garantem uma produção anual em torno de 1,3 milhões de toneladas, gerando R$ 600 milhões em renda.

A banana é uma das principais frutas cultivadas no Espírito Santo. Até o ano passado a área plantada era de 23, 8 mil hectares, gerando cerca de 249 mil toneladas por ano. Iconha colhe 36 mil toneladas de banana, plantadas em de 3,10 mil hectares, Alfredo Chaves possui cerca de 2,8 mil hectares e colhe 27 mil toneladas durante o ano, Santa Leopoldina tem uma área plantada de 1,21 mil hectares e colhe 18 mil toneladas. Juntos os municípios produzem aproximadamente cerca de 33% de toda a banana capixaba.

F Banana Ceasa 101014 seag

O cacau é a segunda fruta em maior área de produção no Estado. São 23, 3 mil hectares plantados da espécie, com uma produção de cinco mil toneladas. O município de Linhares produz 3,9 mil toneladas em uma área 20,3 mil hectares, São Mateus planta cerca de 850 hectares e colhe durante o ano 121 toneladas. Já a cidade de Colatina, em uma área de 401 hectares, colhe 210 toneladas. Os três municípios totalizam 90% da produção do fruto no Espírito Santo.

Já o coco se distribui pelo Estado em uma área de 11,4 mil hectares com uma produção de 296 mil toneladas. São Mateus produz 129,2 mil toneladas em uma área de 2,3 mil hectares, o município de Linhares possui uma área de 2,8 mil hectares de coco plantado, totalizando uma produção de 47 mil toneladas, já Vila Valério possui uma área de 800 hectares e uma plantação de 12,4 mil toneladas. Juntos, os três municípios produzem 64% de todo o coco capixaba.


F Coco Cesasa 101014 seag

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*