Projeto de iniciação ao esporte atende crianças e jovens de 13 municípios capixabas

today11 de julho de 2019
remove_red_eye72

Fomentar o interesse de crianças e adolescentes na prática esportiva é o que norteia o projeto de iniciação e aprimoramento da modalidade esportiva, desenvolvido pelo Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). Atualmente, mais de mil crianças e jovens, com idade de 6 a 21 anos, participam das atividades oferecidas pelos campi do Instituto em 13 municípios capixabas.

As atividades são voltadas a estudantes de escolas públicas dos municípios atendidos. A seleção dos alunos é feita pela escola parceira. O Ifes oferece as atividades nos campi de Alegre, Aracruz, Cachoeiro de Itapemirim, Centro-Serrano, Guarapari, Ibatiba, Linhares, Nova Venécia, Santa Teresa, São Mateus, Viana, Vila Velha e Vitória.

O projeto oferece as modalidades de futsal, vôlei, vôlei de praia, basquete, futebol de campo, futebol de areia, judô, jiu-jitsu, natação e atletismo, além de modalidades voltadas a pessoas com necessidades específicas. De acordo com o professor Mauro Sérgio da Silva, coordenador do projeto, hoje são 1.037 alunos matriculados nas modalidades. “Desse total, 90 são alunos de paradesportos: atletismo, futsal e futebol de campo adaptado”, contou.

Em Nova Venécia, o campus oferece aulas de futsal e voleibol para 50 crianças e adolescentes com idade entre 12 e 17 anos. De acordo com o professor de Educação Física Douglas Colombi Cuquetto, que coordena o projeto no campus, as aulas têm aproximado o Ifes da comunidade. “Eles acham que o Ifes é inacessível, é uma escola cara, mas com o projeto estamos estreitando o elo entre a instituição e a comunidade, mostrando que o Instituto foi construído para atendê-los”, disse. Douglas conta que, além das atividades esportivas, as crianças e jovens têm a oportunidade de conhecer o campus: “eles conheceram os laboratórios e assistiram a apresentações culturais no nosso auditório”.

Segundo o professor, a sua atuação vai além das aulas, mantendo comunicação constante com a escola parceira e com as famílias. “Essas crianças vêm de uma situação de vulnerabilidade social, de ambientes com muita agressividade. Acompanhamos o desempenho escolar deles e a situação familiar, já que o projeto visa ensinar o respeito ao próximo e a coletividade”, afirmou.

Sobre o projeto
O projeto é voltado a crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social e busca democratizar o acesso à prática e à cultura do esporte para o seu desenvolvimento integral como fator de formação da cidadania e de melhoria da qualidade de vida. A partir da prática esportiva, busca despertar o interesse pelos esportes, reduzir a evasão escolar e contribuir para a inserção social e prevenção à violência. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*