Em Viana agora os remédios são na hora certa

today18 de junho de 2015
remove_red_eye206

Uma ideia simples e barata, lançada há um mês na Unidade de Saúde de Morada de Bethânia, em Viana, está fazendo a diferença no resultado do tratamento dos pacientes do local, sobretudo hipertensos e diabéticos. Trata-se do projeto ‘Minha caixa, minha vida’, iniciativa que tem o objetivo de distribuir para cada paciente uma caixa com os medicamentos organizados por horário de uso e com a quantidade que os atenderá por um mês.  A meta é confeccionar e entregar 300 caixas e 50 já estão em uso.

“Observamos que muitos deles não estavam tomando os medicamentos corretamente e isso prejudicava o tratamento. Às vezes porque misturavam os remédios, outras devido à falta de leitura dos pacientes e também porque perdiam os medicamentos. Com isso, muitos abandonavam o tratamento. Com a caixinha, já observamos que aumentou a quantidade dos que voltaram para a consulta mensal e eles estão tomando os remédios direito, pois não tem sobrado comprimido”, relatou a enfermeira Manoela Schelber.

Um deles é a aposentada Anita Vieira, de Campo Verde, que não precisa mais guardar os medicamentos para o controle da pressão arterial numa sacola e se esquecer de toma-los. Com a caixa, ela, apesar de não ler, sabe direitinho onde está o comprimido que precisa tomar pela manhã e o outro da tarde. “A caixa tem três divisões e os remédios estão separados pela manhã, tarde e noite. A ideia está aprovada e dou nota dez para a equipe”, declarou.

O casal Manoel Pereira dos Anjos e Suely Mattos, de Morada de Bethânia, de tão satisfeito com a iniciativa, quis dar nota mil para a equipe. “Antes eu tomava os remédios no mesmo horário. Agora sei que um é pela manhã e o outro à noite. Todos estão colocados certinhos na caixa e não erro”, contou o aposentado, que aos 82 anos de idade faz acompanhamento da pressão arterial juntamente com a esposa, de 63 anos, que também faz tratamento contra a osteoporose e precisa tomar três comprimidos por dia.

Para o médico Javier Oliva Ferraz, a caixa organizadora tem facilitado a vida dos pacientes e também da equipe que os acompanha. “Ali estão todas as informações que precisamos para avaliar o paciente, que também poderá usá-las em outros lugares onde for atendido. No cartão dele estão descritos os problemas, os medicamentos prescritos e o acompanhamento que tem recebido”, comentou.

Equipe envolvida
A confecção das caixas envolve toda a equipe da unidade de saúde de Morada de Bethânia, formada por 16 profissionais. “Usamos caixas de sapatos e conseguimos nas lojas ou com os pacientes.

O papel camurça para forra-las e o E.V.A. para decorá-las compramos com a colaboração dos servidores e moradores e o custo total de cada caixa fica em torno de R$ 5,00”, explicou a coordenadora da US Dilva Forechi, que sugeriu a iniciativa a partir de uma experiência em outra Unidade de Saúde onde trabalhou há dois anos.

A ideia foi aprimorada e a caixa ganhou decoração para ficar mais atrativa e cores para identificar as seis áreas de cobertura dos agentes comunitários de saúde. “Atendemos as localidades de Morada de Bethânia, Campo Verde, Coqueiral de Viana e Tanque e selecionamos seis cores para identifica-las. As áreas 1 e 2 estão em Morada e as caixas são vermelho e amarelo, respectivamente.

Em Campo Verde, nas áreas 3 e 4, as cores são rosa e verde. A área cinco fica em Tanque com a cor azul e em Coqueiral de Viana está a área 6 com a cor preta”, detalhou Dilva.

Por Júlio Palassi
Foto Siumara Gonçalves

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*