Gaeco participa de Operação de Combate à Pedofilia no Espírito Santo

today9 de maio de 2019
remove_red_eye90

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), participou ontem, 08, da Operação de Combate à Pedofilia, deflagrada pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC).

Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão nos municípios de Marechal Floriano e Colatina. Um homem de 33 anos foi preso em flagrante pelos crimes previstos no Estatuto da Criança e Adolescente e conduzido à Delegacia de Polícia de Marechal Floriano. A operação envolveu ainda policiais do 14° Batalhão de Polícia Militar, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado de Santa Catarina (Gaeco-SC), além da Polícia Militar do Espírito Santo.

As investigações começaram em setembro de 2018, quando o 14º Batalhão recebeu denúncias de suposto aliciamento e pornografia infantil envolvendo crianças e adolescentes em Jaraguá do Sul pela internet. As informações foram repassadas à Promotoria de Justiça de Jaraguá do Sul, que instaurou um procedimento investigatório criminal (PIC) subsidiado com vários relatórios técnicos operacionais efetuados pelo 14º Batalhão. Diante da consistência dos fatos, o Ministério Público de Santa Catarina instaurou as medidas cautelares cabíveis ao caso. Um dos suspeitos do crime foi identificado como sendo um homem de 33 anos, morador de Marechal Floriano, no Espírito Santo. Ele utilizava perfis falsos nas redes sociais para se aproximar das vítimas, aliciar e trocar imagens pornográficas.

Diante das informações, foram expedidos pela 2ª Vara Criminal de Jaraguá do Sul mandados de busca e apreensão para serem cumpridos nas duas cidades capixabas. No Distrito de Araguaia, em Marechal Floriano, na residência onde se encontrava o autor, foram apreendidos dois aparelhos telefônicos com material de pornografia infantil e aliciamento de crianças e adolescentes de várias regiões do país, bem como um HD externo. Na empresa onde o acusado trabalha foram apreendidos cinco DVDs com diversas fotos de pornografia infantil, além de vários HD’s para serem encaminhados à perícia, bem como um roteador wirelles utilizado na prática criminosa.

Em Colatina foram apreendidos aparelhos eletrônicos e demais provas a serem periciadas em Santa Catarina. Foram apreendidas milhares de imagens. No aparelho celular do preso foi identificado um perfil falso na rede social Instagram, com o qual ele mantinha diálogos com suas vítimas, a maioria crianças e adolescentes. O modo de iniciar a conversa com as vítimas era comum: “oi miga, você é prima da Larissa?”. Diante dos fatos, o autor foi preso em flagrante pelos crimes previstos no Estatuto da Criança e Adolescente e conduzido à Delegacia de Polícia de Marechal Floriano.

Fonte Ascom/MP-ES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*